Saltar os Menus

Notícias

22 de Fevereiro de 2021

Época da lampreia

Começou a época por excelência da pesca à lampreia, uma iguaria com muita tradição no Alto Minho e que todos os anos atrai muita gente à região.
Este ciclóstomo que nasce no rio, cresce e desenvolve-se no mar, regressa mais tarde ao seu local de origem para procriar onde acaba por morrer. A pesca da lampreia é feita através de várias artes, as estacadas, as lampreeiras (rede de emalhar), ou as antigas e famosas pesqueiras. São várias as regras e condições para a sua pesca com referências, por exemplo, às Ordenanças Manuelinas ou Filipinas. O governo central bem como o local sempre tiveram especial atenção na regulamentação da pesca desta e de outras iguarias que “saíam” dos rios, impondo épocas e apetrechos para a sua pesca.
Partilhamos as imagens de dois Processos do Fundo Secção Hidráulica de Viana do Castelo.
  • O processo sobre o pedido de licença requerida por Jorge Pereira de Queirós Lacerda e Melo em 1886, para colocar estacada para pesca de lampreia, no sítio denominado de Canal da Mata de Baixo, no rio Lima em Ponte da Barca. (https://digitarq.advct.arquivos.pt/details?id=1080796)
  • O processo de 1897 sobre a “resolução sobre a pesca de noite, das lampreias e enguias, segundo o §1º do art.º 47 do regulamento dos serviços aquícolas, e de toda a pesca em geral”, relativo a licenças de pesca nocturna de enguias e lampreias e à posterior proibição de pesca nos rios, ribeiros e demais águas interiores daquelas espécies e todas as restantes, excepto truta, salmão e peixes que vivem interpolados em água doce e salgada. (https://digitarq.advct.arquivos.pt/details?id=1083461)
Pode encontrar estas e outras referencias à pesca da lampreia em https://digitarq.advct.arquivos.pt/results…
Esta notícia foi publicada em 22 de Fevereiro de 2021 e foi arquivada em: Documento em destaque, Geral.
Arquivo Distrital de Viana do Castelo